O Bispo Diocesano

Criada em 29 de julho de 1987 pelo Papa João Paulo II com a Bula Quae Maiori Christifideliem Spirituali Bono, a Diocese de Imperatriz foi desmembrada da Diocese de Carolina, que tinha como bispo Dom Alcimar Caldas Magalhães. Desde então, a diocese contou com o governo de dois bispos:


Bispos de Imperatriz

1º: Dom Affonso Felippe Gregory (Estrela6 de fevereiro de 1930 – Porto Alegre6 de agosto de 2008) - governou a diocese de 20 de setembro de 1987 a 03 de agosto de 2005, com o lema episcopal : "A verdade vos libertará" (Jo 8,32). Recebeu a ordenação presbiteral no dia 25 de fevereiro de 1956, aos 26 anos. Foi o primeiro pároco de São Carlos, na Arquidiocese de Porto Alegre (1961-1962); professor no Seminário de Viamão; primeiro Diretor Executivo do Centro de Estatística Religiosa e Investigações Sociais (1963-1980); membro da Equipe de Reflexão Teológico-Pastoral do CELAM (1956-1980); membro do Pontifício Conselho Cor Unum da Santa Sé em 1977; perito da Segunda Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano, em Medellin (1968); membro da Comissão de Desenvolvimento e População da OEA (1968-1970).
No dia 2 de agosto de 1979, o Papa João Paulo II designou Affonso Gregory para a função de bispo auxiliar do Rio de Janeiro, com a sé titular de Drusiliana. Recebeu a ordenação episcopal no dia 12 de outubro de 1979, pelas mãos do Cardeal Eugênio Sales, Dom Adriano Mandarino Hypólito, OFM, e Dom Waldyr Calheiros Novaes.
No dia 16 de julho de 1987, Dom Affonso foi designado para ser o primeiro bispo de Imperatriz.
Dom Affonso foi ainda Presidente da Cáritas Brasileira e Responsável pelo Setor da Pastoral Social da CNBB (1983-1990); Presidente da Cáritas Internacional (1991-1999); Presidente do CERIS (1981).
Renunciou ao múnus episcopal no dia 3 de agosto de 2005, sendo sucedido por Dom Gilberto Pastana de Oliveira. O bispo faleceu às 20h30min do dia 6 de agosto de 2008, uma quarta-feira, no Hospital Mãe de Deus, na cidade de Porto Alegre, onde estava internado. Há aproximados dois anos Dom Affonso sofria de leucemia. O Sepultamento ocorreu na cidade de Imperatriz.
Em 2010 foi homenageado com a ponte estilo estaiada que interliga as cidades de Imperatriz, no Maranhão, a São Miguel do Tocantins no estado do Tocantins que recebeu o seu nome.


2º: Dom Gilberto Pastana de Oliveira (29 de julho de 1956, Vila Boim, Santarém, Pará, Brasil) filho de Geraldo Braga de Oliveira e Rita Pastana de Oliveira e irmão de Geraldo Pastana, político de Santarém. É o segundo bispo a nascer em Vila Boim; na mesma vila nasceu, em 1875, Dom Frederico Benício de Souza Costa, primeiro prelado de Santarém e segundo bispo do Amazonas.
Fez seus primeiros estudos em Santarém, na Escola Municipal Ezeriel Mônico de Matos, na Escola Paroquial São Francisco e na Escola Estadual Rodrigues dos Santos. Estudou no Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC), em Recife, Pernambuco. Curso o ensino médio no Colégio Dom Amando, em Santarém. Estudou filosofia e teologia em Belém do Pará, na Universidade Federal do Pará e no Instituto de Pastoral Regional (IPAR). É mestre em Teologia pelo Teresianum, em Roma, Itália (1990-1992).
Foi ordenado sacerdote em 27 de julho de 1985, em Santarém, Pará. Foi vigário paroquial da Paróquia de Santo Antônio de Pádua, em Mojuí dos Campos (1985-1990); Reitor do Seminário São Pio X (1987-1990); Coordenador Diocesano de Pastoral (1993-1996 e 2002); Pároco de Nossa Senhora Aparecida (1993-1995); Vice-Reitor do Seminário Maior Inter-diocesano São Gaspar, em Belém do Pará (1996); Coordenador do Departamento de Filosofia e Teologia ao Instituto de Pastoral Regional (IPAR), em Belém (1996-1998); Vigário da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Belém (1997-1998); Pároco de Nossa Senhora de Fátima, em Santarém (Pará) (1999-2005); Diretor da Rede Vida de Televisão (2000-2005); Vigário Geral da Diocese de Santarém (2002-2004).
Dom Gilberto foi nomeado bispo de Imperatriz, Maranhão, pelo Papa Bento XVI, no dia 3 de agosto de 2005. Sua ordenação episcopal realizou-se no dia 28 de outubro de 2005, em Santarém, no Estado do Pará, Brasil, pelas mãos de Dom Lino Vombömmel, O.F.M., Dom Affonso Felippe Gregory e Dom Orani João Tempesta, O.Cist. No dia 18 de Maio de 2016, foi nomeado por Sua Santidade o Papa Francisco como Bispo coadjutor da diocese de Crato, tendo o direito de suceder Fernando Panico, Missionário do Sagrado Coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário